Tendo como objetivo buscar meios para criar condições de incentivo ao trânsito profissional de cirurgiões-dentistas entre o Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela, o Conselho Federal de Odontologia, através de sua Comissão do Mercosul, iniciou a análise comparativa dos Códigos de Ética Odontológica dos países membros.
Esta análise dá continuidade ao trabalho de regulamentação do exercício profissional da Odontologia nos países do Mercosul e em região de fronteiras, realizado em parceria com o Ministério da Saúde, na Subcomissão de Desenvolvimento e Exercício Profissional (SCOEJER).
Esta análise inicial “ permitiu verificar as disparidades existentes entre os países membros no exercício da Odontologia. O Código de Ética brasileiro é o mais completo, entre os demais. O cenário ideal é a implementação de um Código de Ética mínimo e único que seja compartilhado entre esses países. Dessa forma seria possível validar uma qualidade padrão na prestação de serviços oferecida à população”, esclareceu o Coordenador da Comissão do Mercosul do CFO, Tulio Valcanaia.
Num segundo momento, o trabalho será desenvolvido em conjunto com a Comissão de Legislação da Autarquia para somar sugestões à proposta já em elaboração, sobre o exercício de profissionais estrangeiros no Brasil.
O CFO pretende sugerir também ,a possibilidade de análise das especializações que existem nos países do Mercosul, tendo como foco a necessidade de regulamentação dessas especializações e, futuramente, padronizar a atuação profissional no âmbito das especialidades.
Fonte: CFO