Levantamento divulgado nesta quarta-feira (4), pelo Ministério da Saúde, registrou nos últimos 90 dias, 2.753 casos de sarampo em 13 estados brasileiros. O aumento é de 18% em relação ao último boletim divulgado (28/08) e se deve a confirmação clínica de casos que estavam em investigação anteriormente.

Foram registrados, ainda, quatro óbitos em decorrência da doença: três mortes no estado de São Paulo (duas crianças e 1 adulto); e uma no estado de Pernambuco (uma criança). Em nenhum dos quatro casos  as pessoas estavam imunizadas contra o sarampo.

“Toda comunidade internacional está atenta e preocupada como o sarampo, que tem se espalhado pelo mundo inteiro. No Brasil, o Ministério da Saúde está monitorando diariamente, tanto os pedidos de exames para a doença quanto a confirmação de novos casos”, explicou o secretário de vigilância em saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Oliveira.

Dos 13 estados que apresentam casos confirmados, a maioria  ( 98,37%) é no estado de São Paulo (2.708), seguido do Rio Janeiro (15), Pernambuco (12), Santa Catarina (7), Distrito Federal (3), Goiás (1), Paraná (1), Maranhão (1), Rio Grande do Norte (1), Espírito Santo (1), Bahia (1), Sergipe (1) e Piauí (1). Os casos estão distribuídos em 120 municípios.

Sobre os óbitos  registrados no país, o secretário informou que, dos quatro casos, três foram em crianças menores de 1 ano de idade, o que reforça a necessidade de vacinar principalmente esse público, conforme a estratégia que o Ministério da Saúde vem adotando junto com os estados. “É fundamental proteger, neste momento, crianças menores de um ano. Elas precisam que os adultos as levem aos postos de saúde”, alertou Wanderson Oliveira.

O Ministério informou também, que vai oferecer aos Estados e o Distrito Federal cápsulas de vitamina A na concentração de 50 mil UI para casos suspeitos da doença em bebês com menos de 6 meses, faixa etária que não pode ser imunizada e que corre mais risco de ter complicações ou de morrer por causa da doença.