O documento, a ser entregue na ONU, foi elaborado em parceria com entidades representativas da classe Odontológica – Abeno, ABO, ABCD – e a Coordenação-Geral de Saúde Bucal, do Ministério da Saúde, e  destaca a importância da experiência brasileira na integração da saúde bucal no sistema público de saúde ,como sendo  a maior e mais bem-sucedida em todo o mundo. Por isso, a expectativa é que essa integração na Cobertura Universal de Saúde contribua na melhoria dos resultados de saúde e redução das desigualdades no acesso aos cuidados.

Atualmente  as DCNTs afetam a saúde de 3,58 bilhões de pessoas em todo o mundo. O impacto dessas doenças pode resultar em dor, infecção, perda de dentes, perda de produtividade e qualidade de vida.

Em consenso, o documento foi encaminhado ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta e ao ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, para negociação de uma posição mais efetiva para a saúde bucal na Cobertura Universal de Saúde.

“Essa integração almeja muito além de reduzir o volume de doenças bucais, busca diminuir as necessidades de pessoas com múltiplos problemas sociais e de saúde” , enfatizou o presidente do CFO , Juliano do Vale.

“A perspectiva é que a proposta somatize na construção do documento final que será encaminhado pelo Ministério da Saúde à Reunião de Alto Nível sobre Cobertura Universal de Saúde, que acontece no dia 23 de setembro, durante a 74ª Assembleia Geral das Nações Unidas”, completou.

Entre as prioridades da Reunião de Alto Nível estão pautados: o financiamento da saúde, a construção de sistemas de saúde sustentáveis, resilientes e centrados nas pessoas, bem como o fortalecimento das forças de trabalho da saúde; e, por fim, a importância de investir e fortalecer a atenção primária de saúde, entre as quais as entidades destacaram “ a necessidade de fortalecer o trabalho para lidar com Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNTs), o que inclui as doenças bucais”.

O encontro que reuniu as entidades e representantes da Coordenação Geral  de Saúde Bucal do Ministério da Saúde  aconteceu na última quinta-feira ( 5/9) na  sede do CFO, em Brasília.

Representando o Ministério da Saúde participaram: a Coordenadora-Geral de Saúde Bucal, Rogéria Cristina de Azevedo Calastro; as Técnicas da Coordenação-Geral de Saúde Bucal, Flávia Oliveira e Mariana das Neves Sant’Anna.

Por parte do CFO, além do Presidente, a reunião contou com a presença do Vice-Presidente, Ermenson Luiz Jorge; do Secretário-Geral, Claudio Yukio Miyake; do Coordenador da Comissão de Políticas Públicas/Prêmio Nacional CFO de Saúde Bucal, Guilherme Fernandes Graziani; e o membro da respectiva Comissão, Gilmar Trevizam.

Estiveram presentes, ainda, o Vice-Coordenador do Curso de Odontologia e Professor do Departamento de Saúde Coletiva da Universidade Federal do Paraná, Rafael Gomes Ditterich; o membro da Comissão de Ensino da Associação Brasileira de Ensino Odontológico (Abeno), Arlindo Abreu de Castro Filho; o Assessor Científico Internacional da Associação Brasileira de Cirurgiões-Dentistas (ABCD) e Coordenador do Centro de Sustentabilidade na Odontologia do Instituto de Saúde Nova Friburgo, Universidade Federal Fluminense, Cláudio Pinheiro; e o Presidente da Associação Brasileira de Odontologia do Distrito Federal (ABO/DF), Luciana Freitas Bezerra.

Confira o documento enviado ao Ministério da Saúde em:

http://cfo.org.br/website/wp-content/uploads/2019/09/2241-Of-Min-Saude.pdfConheça

O documento encaminhado ao Ministro das Relações Exteriores pode ser visto em:

http://cfo.org.br/website/wp-content/uploads/2019/09/2244-Of-Min-Rel-Exteriores-apoio-de-proposta-pra-saude-bucal-na-UHC.pdf