O Dia Mundial da Saúde é comemorado anualmente no 7 de abril. Foi criada em 1948 pela Organização Mundial da Saúde, com o objetivo conscientizar a população a respeito da qualidade de vida e dos diferentes fatores que afetam a saúde populacional.

A data foi estabelecida para coincidir com a de fundação da OMS, e foi comemorada pela primeira vez em 1950.

A cada ano, um tema é adotado e esses temas refletem alguns dos principais problemas relacionados à saúde que afetam a população mundial.

Este ano, o combate à pandemia do coronavírus COVID 19 tem ocupado todas as atenções da OMS

Em campanhas anteriores, os temas foram os seguintes:

Salvar vidas: hospitais seguros em situações de emergência” (2009);

Hipertensão: conheça seus números” (2013);

Do campo à mesa, obtendo alimentos seguros” (2015);

Vamos conversar” (lema de 2017 que teve como mote a depressão);

Saúde universal: para todos e todas, em todos os lugares” (2019).

Definição de Saúde

Para a maioria da população, “ser saudável” é quando não apresentam qualquer doença. Porém a falta de uma enfermidade não significa presença de saúde.

Ser uma pessoa está saudável requer a análise de um conjunto de fatores, tais como qualidade de vida e aspectos mentais e físicos.

Em 1946, a Organização Mundial da Saúde aprovou um conceito que visava ampliar a visão do mundo a respeito do que seria estar saudável. Ficou definido então que “a saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença ou enfermidade”.

Saúde como responsabilidade do Estado

No Brasil, de acordo com a Lei nº 8.080, de 1990, a saúde é um direito fundamental do ser humano, devendo o Estado prover as condições indispensáveis ao seu pleno exercício. A lei também detalha que, para haver saúde, alguns fatores são determinantes, tais como: a alimentação, a moradia, o saneamento básico, o meio ambiente, o trabalho, a renda, a educação, a atividade física, o transporte, o lazer, e o acesso aos bens e serviços essenciais.

Portanto, todos os fatores, por mais irrelevantes que possam parecer, afetam a vida de um indivíduo e, consequentemente, a sua saúde. O papel do Estado para garantir o bem-estar da população é fundamental, pois é ele o responsável pela qualidade de vida de cada cidadão.