CONVÊNIOS E CREDENCIAMENTOS


Presidente: Denise Cavalcanti de Albuquerque (CD)
Membros: Acácia Cristina Reis de Andrade Brito, Cristina de Pinho Melo, Elaine Audi Von Haehling Lima e Vagner de Sant’Anna Datrino

E-mail: conveniosecredenciamentos@cro-rj.org.br




Criada pela Portaria nº 52 de 09 de agosto de 2001.
Tem por função realizar a interface sobre as questões relativas aos Convênios entre os profissionais da Odontologia e as operadoras de planos de saúde.


Histórico da CBHPO

Em 2007, a (CNCC) Comissão Nacional de Convênios e Credenciamentos sentiu a necessidade de promover uma discussão sobre inserção, atualização, unificação de nomenclatura e o método de estabelecer valoração dos procedimentos odontológicos.

Em marco de 2007, no Rio de Janeiro, a CNCC reuniu-se com as Entidades de Especialidades, consultoras do CFO, para contribuírem com este objetivo.

Em dezembro de 2007, as Entidades Nacionais contrataram a FIPE/USP (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas da Universidade de São Paulo), para realização de consultoria técnica, na formatação metodológica da CBHPO (Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Odontológicos).

Em março de 2008, a FIPE/USP realizou várias oficinas, com a participação da CNCC e os representantes das especialidades, para definição dos atributos relacionados com o trabalho odontológico, utilizando-se a VRPO como referência. Algumas especialidades já estavam com o rol completo, outras tiveram adições, fusões e supressões em suas listas e outras se formaram, durante o desenvolvimento deste projeto.

Em dezembro de 2008, o processo de construção do rol de procedimentos foi concluído.

Em abril de 2009, a FIPE/USP entregou o Relatório Final às Entidades Odontológicas Nacionais, co-participadoras e financiadoras do projeto, onde consta a metodologia estatística utilizada, a relação de todos os procedimentos odontológicos codificados e suas respectivas valorações relativas.

Com o objetivo de unificar a nomenclatura utilizada pelo mercado, foram realizadas algumas reuniões com a ANS durante o ano de 2009, com a participação das operadoras de planos de saúde odontológicos.

E, finalmente, em maio de 2010, após o lançamento oficial da CBHPO no Senado Federal, a TUSS (Terminologia Unificada da Saúde Suplementar) odontológica passou a contemplar a integralidade da CBHPO.

OBJETIVOS DO PROJETO

Para se construir a classificação, o trabalho foi dividido em duas partes.

PARTE 1 - cuidou do reconhecimento do trabalho do CD, procurando identificar os fatores que compõem seu trabalho e, ao mesmo tempo, a intensidade com que cada um dos fatores é usado em cada um dos procedimentos.

PARTE 2 - cuidou do reconhecimento dos elementos que compõem o custo operacional dos procedimentos e transformá-los em uma escala de pontos independente da primeira.

EXECUÇÃO DO PROJETO

Construir duas escalas de pontos, para servir de referência para a remuneração do cirurgião-dentista.

A primeira escala servirá de referência relativa para a definição dos honorários do profissional e a segunda escala mostrará a estrutura de custos operacionais dos respectivos procedimentos.

Nenhuma das escalas indica preços ou honorários profissionais. Elas indicam apenas a proporção, ou seja, a relação que os valores guardam entre si.

A CBHPO não informa preço de procedimentos. Apenas apresenta a proporção que os valores devem guardar
entre si.

PERSPECTIVAS

A CECC (Comissão Estadual de Convênios e Credenciamentos do CRO-RJ) busca a conscientização e unificação profissional em torno da CBHPO, fazendo com que ela se torne um instrumento de referência e negociação junto às operadoras de planos odontológicos beneficiando assim, não só os cirurgiões-dentistas que passarão a ter uma remuneração mais justa, como também toda a população que se utiliza dos seus serviços.



Fale com a nossa comissão

 

EDITORIAL


Setembro 2014

Pré-Aneo - Participação da Odontologia Fluminense

Além da manifestação favorável a diversas alterações, destacaram-se a aprovação da odontologia do esporte, homeopatia em odontologia e acupuntura em odontologia, como novas especialidades, assim como a criação da odontologia hospitalar como habilitação.

Afonso Fernandes Rocha
Presidente do CRO-RJ

ALÔ PRESIDENTE





BOLETIM CROn-line

Receba nossos informativos, quinzenalmente.

CADASTRAR

Leia Edição 288 | Outras Ed.


AGENDA 2014

III Assembleia Nacional das Especialidades Odontológicas (ANEO)

Saiba mais >


PROTOCOLO CLÍNICO

Tratamento de Ardência / Queimação Bucal

Saiba mais >


VIDEOS

Veja vídeos de utilidade informativa.

Clique para assistir >





topo